Tchau estresse oxidativo / Goodbye oxidative stres

Atualizado: 29 de jan.






O estresse oxidativo decorre de um desequilíbrio biológico, onde há uma geração excessiva de compostos oxidantes e a velocidade reduzida do sistema de defesa antioxidante, provocando uma predominância de radicais livres no organismo, favorecendo o dano para as células e tecidos, são resultantes do metabolismo falho do oxigênio que através dos sistemas enzimáticos não conseguem reparar os danos causados.

Se a oxidação é uma reação capaz de enferrujar um metal, imagina o que não faz com nosso corpo. Entre os problemas que esse desequilíbrio afeta, estão o envelhecimento precoce, as doenças degenerativas, mal de Parkinson além da pré disposição à doenças de características inflamatórias proliferativas como o câncer e a endometriose, portanto, não é a toa que em nosso protocolo usamos antioxidantes.

Os radicais livres são moléculas com elétrons altamente instáveis e reativos que em excesso podem ser tóxicas, provocar a morte celular e danos no DNA.

Um antioxidante é uma substância capaz de atrasar ou inibir a oxidação de um substrato oxidável, ou seja, são capazes de desarmar os radicais livres.

Qual estratégia podemos usar para desarmar esses "seres" radicais?

Dentre algumas munições estão:
Vitamina C (limão, couve, brócolis)
Vitamina A (cenoura, abóbora, batata doce)
Vitamina E (castanhas, nozes, amêndoas)
Flavonoides como a uva (resveratrol)
A glutationa é outra arma poderosa que além de ser uma enzima antioxidante é desintoxicante, melhora nosso sistema imunológico, mas sua principal função é proteger as células contra os efeitos prejudiciais das toxinas e do estresse oxidativo. É encontrada em frutas e vegetais ricos em enxofre e crucíferos. (Banana, melão, maçã, espinafre, couve-flor, salsa)

Minerais como selênio, zinco e magnésio tem papel importante na ação que rege os antioxidantes do nosso organismo, enquanto metais em excesso como o cobre geram radical hidroxila difícil de eliminar, então cuidado, dose no sangue antes de suplementar e fique longe dos multi ou poli vitamínicos, porque um pode dificultar a absorção do outro e nem tudo nos convém usar.

Agora cabe a você analisar junto ao seu médico o que mais pode somar para compor seu arsenal de combate a endometriose, mas com sabedoria porque já sabe, o excesso até do que faz bem, faz mal!

08/11/2019
Ariane Steffen

Oxidative stress results from a biological imbalance, where there is an excessive generation of oxidizing compounds and the reduced speed of the antioxidant defense system, causing a predominance of free radicals in the body, favoring damage to cells and tissues, resulting from the failed metabolism of oxygen that through enzymatic systems cannot repair the damage caused.

If oxidation is a reaction that can rust a metal, imagine what it doesn't do to our body. Among the problems that this imbalance affects are premature aging, degenerative diseases, Parkinson's disease, as well as pre-disposition to diseases with proliferative inflammatory characteristics such as cancer and endometriosis, so it is not for nothing that in our protocol we use antioxidants.

Free radicals are molecules with highly unstable and reactive electrons that in excess can be toxic, causing cell death and DNA damage.

An antioxidant is a substance capable of delaying or inhibiting the oxidation of an oxidizable substrate, that is, they are capable of defusing free radicals.

What strategy can we use to disarm these radical "beings"?

Among some ammunition are:
Vitamin C (lemon, cabbage, broccoli)
Vitamin A (carrot, pumpkin, sweet potato)
Vitamin E (chestnuts, walnuts, almonds)
Flavonoids like grapes (resveratrol)

Glutathione is another powerful weapon that in addition to being an antioxidant enzyme is detoxifying, it improves our immune system, but its main function is to protect cells against the harmful effects of toxins and oxidative stress. It is found in sulfur-rich and cruciferous fruits and vegetables. (Banana, melon, apple, spinach, cauliflower, parsley)

Minerals like selenium, zinc and magnesium play an important role in the action that governs our body's antioxidants, while excess metals such as copper generate hydroxyl radicals difficult to eliminate, so be careful, dose in the blood before supplementing and stay away from multi or poly vitamins, because one can hinder the absorption of the other and not everything suits us to use.

Now it's up to you to analyze with your doctor what else you can add to make up your arsenal to fight endometriosis, but with wisdom because you already know, the excess even of what is good, is bad!
Tradução Pietra Steffen
05/01/2020
118 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo