Sil alerta / Sil alerts

Atualizado: 29 de jan.






Em matéria publicada em vinte e um de Julho de 2017 no site da revista Carta Capital, o título é “Endometriose: nova esperança” a qual se refere a um estudo publicado no New England Jornal of Medicine, onde um medicamento chamado ELAGOLIX, que promete bloquear o estrogênio, grande vilão da proliferação da doença, foi testado. Um dos autores do estudo é ginecologista do Hospital Sírio Libanês em São Paulo e a princípio, parecia tentador para a Endometríaca Sil, que estava entre as 872 voluntárias testadas, mas mal sabia ela que esse seria o início do seu maior pesadelo e nos conta:

”Fui cobaia dessa medicação, meu Deus, o que é isso, me deu uma depressão tão grande, sem contar os efeitos colaterais, eu nunca tive pressão alta, e hoje sou hipertensa, tive perda óssea, nunca mais quero isso na minha vida, só tive coisa ruim. Eu tomava seis comprimidos por dia e até hoje sinto dores fortes nos braços, ombros, lombar, nunca mais fui a mesma, tinha outras duas pacientes e uma delas ficou pior que eu, não sei como isso foi aprovado.”

Com isso, só posso concluir que nessas horas o dinheiro vale mais que a vida e saúde do paciente, mas o estudo, mesmo assim relata que as RATAS DE LABORATÓRIO, por que diante dessa situação elas com certeza não foram vistas como ser humano, após três meses, os cientistas observaram uma importante e significativa melhora dos sintomas em 46% que receberam a droga na dose baixa e 76% na dose alta comparadas as que receberam placebo. No entanto, o estudo relata que, tal tratamento foi associado a efeitos colaterais e sintomas de menopausa, só isso mesmo, normal então, ter calores e fogachos, elevação do colesterol e osteoporose? Tranquilo né, aprova aí, “pode ser uma excelente opção em pacientes com endometriose grave e crônica” diz a matéria que só tem conhecimento do que foi publicado, mas existe um lado oculto, que não é levado a conhecimento público, pois o interesse, lamentavelmente, não é salvar vidas!

Sil continua:

“Hoje eu passo no reumatologista, mastologista, cardiologista e conversando com uma pessoa muito estudada, ela afirmou que isso é um veneno que age, colocando nossos órgãos de férias, deixando-os totalmente dependentes dessa droga, me explicou, e se dependesse dela, isso jamais entraria no Brasil, mas infelizmente não depende. Quando eu parei de tomar, eu achei que estava ficando louca, a depressão e as dores nos ossos eram terríveis e meu corpo começou a sentir falta da droga, e eles me mandavam mensagem dizendo, você está bem? Por que uma de suas amigas tentou o suicídio e você precisa voltar! Fiquei muito assustada, mas eu, graças a Deus, estou me levantando, gasto muito com cálcio, vitaminas e até agora sinto os efeitos devastadores, perdi minha saúde, por que eu era só portadora de endometriose e agora sou muito mais que só isso.”

Ao entrar no grupo em trinta de agosto de 2017 Sil disse:

“Quando eu descobri a endometriose, eu não sabia o quanto ela devastaria a minha vida, meus sonhos, hoje vejo que somos tantas mulheres sofrendo, mas temos esses grupos de apoio que me deixa feliz em poder tirar muitas dúvidas e compartilhar tantas coisas, meu obrigado meninas!”

Que tudo que foi vivido por essa Guerreira, não tenha sido em vão e sirva de alerta para todas as Endometríacas de plantão, LEIAM A BULA e temam sim!

E eu, termino essa história com um texto meu, que escrevi em viagem a Itália, em onze de Julho de 2015, quando já não aguentava mais e quis desistir:

"Como pode ser benigna uma doença cuja dor te paralisa e nem morfina amortiza?
Como pode ser benigna uma doença que não tem cura e se alastra pelo seu corpo comprometendo vários órgãos?
Como pode ser benigna uma doença que te leva a inevitáveis e inúmeras cirurgias que te dilaceram por dentro?
Como pode ser benigna uma doença que te entope de hormônios te deformando por fora?
Como pode ser benigna uma doença que te abala física e emocionalmente, em que horas você tem medo de morrer e em outras a vontade é desistir?
Como pode ser benigna uma doença que causa infertilidade, mas te dá uma barriga de grávida, é no mínimo cruel, não acha? O plano de saúde mal te trata e o SUS te maltrata...
É fato que ninguém nunca vai entender o que você passa ou sente, até passar pela mesma situação, e não, não precisa se colocar em nosso lugar, apenas nos respeite e não julgue o que você desconhece, escutar sem criticar já é um bom começo para você que conhece ou convive com uma portadora de endometriose, porque o que nós menos precisamos é de gente que faz parte da turma do "achismo" dando palpite desnecessário...porque lidar com tudo isso cansa!"
Foi então que despertei...

E NÓS VENCEMOS!!!

​Publicado por Ariane Steffen

In an article published on the twenty-first of July 2017 on the website of the magazine Carta Capital, the title is “Endometriosis: new hope” which refers to a study published in the New England Journal of Medicine, where a drug called ELAGOLIX, which promises blocking estrogen, a major villain in the proliferation of the disease, has been tested. One of the authors of the study is a gynecologist at Hospital Sírio Libanês in São Paulo and at first, it seemed tempting to Endometriac Sil, who was among the 872 volunteers tested, but little did she know that this would be the beginning of her biggest nightmare and tells us:

"I was the subject of this medication, my God, what is this, it gave me such a depression, not to mention the side effects, I never had high blood pressure, and today I am hypertensive, I had bone loss, I never want it in my life again, I just had a bad thing. I took six pills a day and even today I feel severe pain in my arms, shoulders, lower back, I was never the same, I had two other patients and one of them got worse than me, I don't know how it was approved.”

With that, I can only conclude that in these hours money is worth more than the patient's life and health, but the study, nonetheless reports that the LAB RATS, because in this situation they certainly were not seen as a human being, after three months, scientists observed an important and significant improvement in symptoms in 46% who received the drug in the low dose and 76% in the high dose compared to those who received a placebo. However, the study reports that, such treatment was associated with side effects and symptoms of menopause, just that, normal then, having hot flashes, hot cholesterol and osteoporosis? Quiet, you know, he approves there, “it can be an excellent option for patients with severe and chronic endometriosis” says the article that only has knowledge of what has been published, but there is a hidden side, which is not brought to the public, because the interest, regrettably, it is not saving lives!

Sil continues:

“Today I go to the rheumatologist, mastologist, cardiologist and talking to a very well-studied person, she said that this is a poison that acts, putting our organs on vacation, leaving them totally dependent on this drug, he explained to me, and if it depended on it, that would never enter Brazil, but unfortunately it does not depend. When I stopped taking it, I thought I was going crazy, the depression and bone pain were terrible and my body started to miss the drug, and they texted me saying, are you okay? Why did one of your friends attempt suicide and you need to go back! I was very scared, but I, thank God, am getting up, I spend a lot on calcium, vitamins and until now I feel the devastating effects, I lost my health, because I was just a carrier of endometriosis and now I am much more than just that. "

Upon entering the group on August 30, 2017 Sil said:

“When I discovered endometriosis, I didn't know how much it would devastate my life, my dreams, today I see that we are so many women suffering, but we have these support groups that makes me happy to be able to answer many questions and share so many things, my thanks girls! ”

That everything that was experienced by this Warrior, has not been in vain and serves as a warning to all Endometrial women on duty, READ THE BULA and fear yes!

And I end this story with a text of mine, which I wrote on a trip to Italy, on July 11, 2015, when I couldn't take it anymore and wanted to give up:

"How can a disease be benign whose pain paralyzes you and does not even reduce morphine?
How can a disease that has no cure and spread through your body, involving several organs, be benign?
How can a disease be benign that leads to inevitable and countless surgeries that tear you inside?
How can a disease that is clogged with hormones deforming you outside be benign?
How can a disease that affects you physically and emotionally be benign, at what time are you afraid of dying and at other times the desire is to give up?
How benign a disease that causes infertility, but gives you a pregnant belly, is at least cruel, don't you think? The health plan barely treats you and SUS mistreats you ...
It is a fact that nobody will ever understand what you go through or feel, until you go through the same situation, and no, you don´t need to put yourself in our place, just respect us and don't judge what you don't know, listening without criticizing is a good start for you who know or live with an endometriosis patient, because what we need least is people who are part of from the "guessing" crowd giving unnecessary hunch ... because dealing with all this is tiring! "

We are a family owned and operated business.
It was then that I woke up ...

Tradução Pietra Steffen
07/14/2020
6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo