Entendendo a endometriose / Understanding endometriosis

Atualizado: 29 de jan.






Endometriose é uma doença autoimune e entendendo que, todas as mulheres possuem trompas permeáveis, o que possibilita que todas tenham a chamada MENSTRUAÇÃO RETRÓGRADA, onde o sangue menstrual retorna pelas trompas e cai na cavidade pélvica, espalhando células do endométrio nos ovários, bexiga e peritônio, mas somente uma mutação dessas células, pode dar a elas, a sobrevida necessária fora do útero, e assim podendo aderir tudo que está a sua volta, mutação essa, que só ocorre por uma falha no sistema imunológico e apenas 15% das mulheres desenvolvem a doença que é agravada por mutações epigenéticas do endométrio doente, e assim sendo, sua remissão / cura depende muito mais de corrigir tais coisas, onde a suplementação de vitamina D, por exemplo é mais eficaz do que utilizar anticoncepcionais de uso contínuo para não menstruar ou fazer constantes cirurgias.

As células endometriais de uma mulher com endometriose, tem a capacidade de produzir sozinha o estrogênio que necessita para sobreviver, não dependendo do estrógeno produzido nos ovários, o que explica o porquê de mulheres que já retiraram o útero, trompas e ovários ainda terem a doença ativa, onde cabe aumentar a dose de progesterona para restabelecer o equilíbrio.
Esse aumento de produção de estrogênio é responsável pelo excesso de fluxo menstrual, dores insuportáveis devido a inflamação que pode se tornar crônica, causados pela proteína NF-KB e a enzima AROMATASE que se expressam no endométrio doente e também pelas enzimas que dão a capacidade das células de endometriose se infiltrarem nos órgãos, inflamação se trata clinicamente e com dieta anti-inflamatória e não com videolaparoscopia, a aromatase é quem impede que o óvulo fecundado seja implantado na parede do útero e precisa ser bloqueada também nas tentantes, bloqueio esse que são feito com inibidores de aromatase conhecidos como anti-oxidantes.

O estrogênio produzido pelas lesões de endometriose, também bloqueiam o trabalho do nosso sistema imunológico, os soldados desse nosso sistema, conhecidos como Macrófagos, ficam impedidos de fazer a fagocitose, que consiste na destruição dessas células endometriais que migraram do útero para a cavidade pélvica, e é aí que entra a auto hemoterapia, que aumenta em porcentagem o número de macrófagos.

Entender os mecanismos da endometriose é primordial para fazer a seleção de quais tratamentos são realmente eficazes e resumindo, bloquear a menstruação, fazer histerectomia ou qualquer outra cirurgia não trata, nem cura a doença, muito pelo contrário, pode trazer outros problemas futuros.

Resumindo: Endometriose profunda é quando há presença do endométrio fora da cavidade uterina com mais de 5mm de profundidade em qualquer órgão da pelve, intestino, reto, vagina, bexiga, ureteres, etc. Endometriose infiltrativa é quando as lesões infiltram fáscias, ligamentos e músculos, ultrapassando os 5mm.

Simplificando:Endometriose é o nome da doença. Endometrioma são os focos da endometriose encontrados dentro ou fora dos ovários. Adenomiose é o nome dado para a endometriose acometida no útero, mesma doença e mesmo processo inflamatório.

É preciso saber e entender que a endometriose vai muito além da ginecologia e envolve corpo e mente! Não tem cura mas tem remissão que é a mesma coisa, e esta depende muito mais de nós aderirmos à um novo estilo de vida, de fato!!!

03/07/2017
Ariane Steffen e Roberta Oliveira

Endometriosis is a autoimune disease and I understand that, all women have permeable tubes, which allows all of them to have the called RETROGRADE MENSTRUATION, where the menstrual blood returns through the tubes and falls in the pelvic cavity, spreading endometrium cells in the ovaries, bladder and peritoneum, but only a mutation of this cells, can give them, the neccesary survival outside the uterus, and like this being able to adhere to everything around them, mutation that only occurs due to an failure in the immune system and only 15% of women develop the disease that is aggravated by epigenetic mutations of the diseased endometrium, and therefore, its remisson/cure depends much more on correcting such things, where vitamin D supplementation, for example, is more effective than using continuous contraceptives to avoid menstruating or having constant surgeries.

The endometrial cells of a woman with endometriosis have the ability to produce estrogen she needs to survive on her own, not depending on the estrogen produced in the ovaries, which explains why women who have already removed the uterus, tubes and ovaries still have the disease active, where is necessary to increase the dose of progesterone to restore balance.

This increase in estrogen production is responsible for the excess of menstrual flow, unbearable pain due to inflammation that can become chronic, cause by the NF-KB protein and the AROMATASE enzyme that are expressed in the diseased endometrium and also by the enzymes that give ability of endometriosis cells infiltrate the organs. Inflammation is treated clinically and with na anti-inflammatory diet and not with laparoscopy, aromatase is the one that prevents the fertilized eff from being implanted in the wall of the uterus and needs to be blocked also in tempting women, a block that is made with aromatase inhibitors known as anti-oxidizing agents.

The estrogen produced by endometriosis lesions, also block the work of our imune system, the soldiers of our system, known as macrophages, are prevented from doing phagocytosis, which consists in the destruction of these endometrial cells that migrated from the uterus to the pelvic cavity, and this is where auto hemotherapy comes in, which increases in percentage the number of macrophages.
Understanding the mechanisms of endometriosis is essential to make the selection of which treatments are really effective and in short, blocking menstruation, having a hysterectomy or any other surgery does not treat or cure the disease, quite the contrary, it can bring other future problems.

In summary: Deep endometriosis is when there is na endometrium outside the uterine cavity more than 5mm deep in any organ of the pélvis, intestine, rectum, vagina, bladder, ureters, etc. Infiltrative endometriosis is when the lesions infiltrate fasciae, ligaments, and muscles, exceeding 5mm.

Simply put: Endometriosis is the name of the disease. Endometrioma are the endometriosis focus found inside or outside the ovaries. Adenomyosis is the name given to endometriosis in the womb, the same disease and the same inflammatory process.

Is is necessary to know and understand that endometriosis goes far beyond gynecology and involves body and mind!

There is no bure but there is remission that is the same thing, and it depends much more on us adhering to a new lifestyle, in fact""

Tradução Pietra Steffen
06/04/2020
71 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo