Drenagem linfática / Lymphatic drainage

Atualizado: 29 de jan.






Apesar de médicos terem noção sobre a linfa e vasos linfáticos desde as primeiras dissecações feita pelo considerado pai da medicina, Hipócrates em 450 a.C., somente no século XVII anatomistas começaram a estudar, e a descoberta da função acabou sendo creditada ao dinamarquês Thomas Bartholin que comparou a circulação linfática ao Vale do Rio Nilo. Já a drenagem linfática tem seu primeiro relato datado em 1892 por um cirurgião austríaco que começou a aplicar a técnica e só em 1936 um casal dinamarquês (Emil Vodder e Estrid) fez um estudo da técnica aplicada em pacientes com gripe, onde obtiveram sucesso ao estimular o linfonodo cervical.

Com a criação da Sociedade de Drenagem Linfática Manual em 1967, a técnica começou à ser difundida mantendo os princípios de Vodder, que no ano de 1978 em um congresso internacional foi apresentado a eficácia da técnica em pacientes mastectomizadas (retirada da mama).

“...quando o banheiro está inundado a gente precisa limpar em primeiro lugar o ralo e depois mandar a água em sua direção.” – dizia Emil Vodder.

Muitos outros métodos surgiram, mas todos baseados em Vodder, inclusive a técnica do fisioterapeuta belga, Albert Leduc.

No Brasil, a drenagem linfática foi introduzida por uma esteticista austríaca que aprendeu a técnica na Alemanha, Winter morava em Belo Horizonte e foi na capital mineira que ela e a francesa Anne, fundaram uma escola de estética para difundir a drenagem no país, que apesar de ter grande visibilidade em clínicas de estética, o grande destaque ainda é na medicina com sua fundamental contribuição ao bom funcionamento do organismo.

O sistema linfático é um pouco complexo mas muito interessante e resumindo, ele é responsável por drenar os líquidos que circulam por todo corpo, esta relacionado com a circulação arterial e venosa, que faz a troca metabólica e de células que seguem pelos vasos enquanto os gânglios, chamado de linfonodo tem entre suas funções, combater infecções, germes, bactérias e outras substâncias. Contudo, melhora a circulação e faz uma desintoxicação no organismo, além de melhorar edemas, é aí que a gente entra em meio à todos e tantos benefícios.

A drenagem acaba sendo uma massagem terapêutica também, proporcionando um momento altamente relaxante, ótimo para desestressar e ter um instante consigo mesmo, causa bem estar durante o período menstrual, melhora sintomas de TPM, o inchaço da gestação, o desconforto da menopausa e atua na prevenção de aderências pós cirúrgicas e possíveis fibroses.

Busque um bom profissional para te atender e não misture outra massagem no meio desse processo, como a tal da "modeladora" que é agressiva para nós e provocam edemas, o que é oposto à drenagem que os elimina, é leve e suave.

Mas se você não toma água amiga, esquece, nem faça, porque ao invés de ajudar, pode ser prejudicial, antes de pensar em fazer, repense sua postura mediante à esse hábito, porque água é vida, outro cuidado é com a alimentação, não se entupir de toxinas é um alerta para a saúde, outras contra indicações são: tumores malignos fora de controle, tuberculose, insuficiência renal aguda, insuficiência cardíaca ou hepática não controlada, trombose venosa profunda e erisipela.

Para uma boa conduta de todo e qualquer profissional da área da saúde, é de praxe e primordial que se faça uma anamnese (entrevista minuciosa) antes de iniciar qualquer procedimento!

10/07/2019
Ariane Steffen

Although doctors have been aware of lymph and lymphatic vessels since the first dissections made by the considered father of medicine, Hippocrates in 450 BC, it was only in the 17th century that anatomists began to study, and the discovery of the function ended up being credited to the Danish Thomas Bartholin who compared lymphatic circulation to the Nile River Valley. Lymphatic drainage has its first report dated in 1892 by an Austrian surgeon who started to apply the technique and only in 1936 a Danish couple (Emil Vodder and Estrid) made a study of the technique applied in patients with flu, where they were successful in stimulating the cervical lymph node.

With the creation of the Manual Lymphatic Drainage Society in 1967, the technique began to be disseminated in keeping with the principles of Vodder, who in 1978 at an international congress presented the effectiveness of the technique in mastectomized patients (breast removal).
"... when the bathroom is flooded, we need to clean the drain first and then send the water towards you." - said Emil Vodder.

Many other methods emerged, but all based on Vodder, including the technique of the Belgian physiotherapist, Albert Leduc.

In Brazil, lymphatic drainage was introduced by an Austrian beautician who learned the technique in Germany, Winter lived in Belo Horizonte and it was in the capital of Minas Gerais that she and the French Anne, founded an aesthetic school to spread drainage in the country, which despite of having great visibility in aesthetic clinics, the great highlight is still in medicine with its fundamental contribution to the proper functioning of the organism.

The lymphatic system is a little complex but very interesting and in short, it is responsible for draining the fluids that circulates throughout the body, it is related to the arterial and venous circulation, which makes the metabolic and cells exchange that go through the vessels while the ganglia , called a lymph node has among its functions, to fight infections, germs, bacteria and other substances. However, it improves circulation and detoxifies the body, in addition to improving edema, this is where we get into all the many benefits.

Drainage ends up being a therapeutic massage too, providing a highly relaxing moment, great for de-stressing and having an instant with yourself, it causes well-being during the menstrual period, improves PMS symptoms, pregnancy swelling, menopausal discomfort and acts on prevention of post-surgical adhesions and possible fibrosis.

Find a good professional to assist you and do not mix another massage in the middle of this process, such as the "modeladora" that is aggressive to us and causes edema, which is opposite to the drainage that eliminates them, it is light and smooth.

But if you don’t drink water my friend, forget it or do it, because instead of helping, it can be harmful, before thinking about doing it, rethink your posture through this habit, because water is life, another care is with food, no if clogging up toxins is a health warning, other contraindications are: uncontrolled malignant tumors, tuberculosis, acute kidney failure, uncontrolled heart or liver failure, deep vein thrombosis and erysipelas.

For a good conduct of any and all health professionals, it is customary and essential to make an anamnesis (thorough interview) before starting any procedure!
Tradução Pietra Steffen
05/11/2020
27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo