Cirurgia da vida real / Real life surgery

Atualizado: 29 de jan.






Antes de dar inicio a leitura dessa publicação composta por relatos da vida real, clica no botão acima, caso ainda não tenha lido sobre a cirurgia, pois primeiro é preciso entende-lá, e depois sim, volte aqui para ler os depoimento de quem passou por ela e não teve o pós "venda" necessário é isso mesmo, já que a cirurgia virou um grande comércio lucrativo e muitas vezes no pré "venda" curas e fertilidade são prometidas mas o pós fica “ao Deus do ará” como dizem por aí, infelizmente e o número de Endometríacas que obtém sucesso nessa trajetória ainda é muito pequeno.

Na simples afirmação "estou indo para a segunda cirurgia porque já voltou" seguida da pergunta "alguém mais fez mais de uma?" as repostas foram surpreendentes e registramos os seguintes resultados: Apenas 7 meninas relataram estar indo para a segunda cirurgia, 55 disseram já ter passado por duas, algumas delas já com indicação para a terceira, 35 já fizeram a terceira, mais 7 fizeram quatro, 19 já realizaram cinco cirurgias, 6 fizeram seis, 4 fizeram sete intervenções cirúrgicas, Veronica fez oito, Angelina fez nove, Xavante fez dez, Edilaine fez treze enquanto Delcy já está na décima quarta e pasmem, Vi Prisses que ama a vida e aproveita ela entre idas e vindas de uma cirugia para outra nos conta nos comentários que estava no internada no hospital esperando pela trigésima sétima cirurgia, a qual já perdeu as contas de quantos pontos marcam seu corpo, isso porque tivemos apenas 139 participações, o que já é mais que muito estudo documentado que dura anos, porém nossa publicação só ficou 24hs no ar, imagine ir além, assusta né?

Não é polêmica que queremos causar e sim levantar uma grande bandeira então “PRESTENÇÃO” no alerta da Simone Ribeiro Palmeira e de outras dezenas de Endometríacas que passaram por um processo cirúrgico, desde uma simples retirada de um endometrioma até partes de outros órgãos além dos reprodutores:

“ATENÇÃO PARA QUEM VAI FAZER VIDEOLAPAROSCOPIA. Eu fiz minha video dia vinte e sete de junho de 2019 com um médico renomado de São Paulo. Paguei caro e agora depois de dois meses eu apresento dores, fiz os exames para ver o que estava acontecendo. Resultado: aderência intestinal no local que eles mexeram. Fui em um gastro, especialista no aparelho intestinal, ele me alertou que a aderência não vai se desfazer e agora tenho outra doença para tomar remédios e cuidar. Fiquem ATENTAS: caso opte por fazer a vídeo laparoscopia, e nos exames nada apareça no seu intestino, avise seu médico que se no decorrer da cirurgia apresente-se endometriose intestinal, você autoriza apenas o cirurgião especialista em intestino operá-lo. E mais: não deixem te aplicarem a anestesia, sem que seu médico responsável esteja na sala de cirurgia. Tenho sérias desconfianças de que quem me operou foram médicos residentes. Como disse, o médico que contratei é famoso em São Paulo e na hora da cirurgia ele não estava presente, mas dois médicos novinhos que me avisaram que ele estava chegando. Quando acabou a cirurgia ele também não estava presente. Acho que mesmo eu pagando caro, não foi ele que me operou. FIQUEM ATENTAS!!!”

Se toda cirurgia pode acarretar novas aderências porque os médicos não relatam isso aos pacientes orientando os devidos cuidados posteriores que podem prevenir isso?
Não importa o quanto ocupado o médico seja, sua vida está nas mão de uma pessoa que deveria no mínimo estar do seu lado antes de você adormecer para a anestesia e o primeiro a te receber quando você acordar sim, isso é ser humano, além de ético e profissional!

Infelizmente está cheio de médicos estrelas por aí, que lamentavelmente não se fazem presentes nem em consultas, estive numa, crente que seria atendida por um Dr Chefão em Endometriose e nada, a estagiária pombo correio saiu da sala e voltou com recados algumas vezes e ainda dizia: “vou ver com meu chefe” o qual nem vi a cara, um bom professor para ensinar tem que estar presente em sala de aula e não fora dela, mas enfim;

Olha só essa coletânea de comentários e se você também passou por situações semelhantes nos conte sua história, queremos saber.

“A minha cirurgia foi feita por especialistas de Ribeirão Preto e os vi antes e depois, porém após dez meses estou na mesma, tenho dores constantes.” Juliana Ibeli
“Também não vi meu médico, só estava na sala o anestesista e o médico auxiliar dele, achei isso bem estranho.” Rellen Holanda
“Aconteceu o mesmo comigo, viajei do meu Estado muito loge até SP para operar com um que dizem ser o melhor do Brasil e não o vi nem no inicio e nem no final da cirurgia que evoluiu muito mal com sinais de fistula retovaginal, sangrei muito após vinte e um dias de cirurgia, sangramento dentro da cavidade abdominal que subiu para o diafragma e dois anos e seis meses depois estou pior do que antes de entrar nela. Paguei trinta e cinco mil reais a vista e a Ariane me viu fazendo um monte de perguntas desesperadas em outros grupos e me convidou para conhecer esse, foi Deus que a mandou. Exijam que um parente seu entre na sala e acompanhe de perto a cirurgia, nós temos esse direito, além de uma equipe multidisciplinar presente. Nunca imaginei que aquele mau caráter não me operaria e tenho visto muitas sequelas de quem operou só com ginecologista que mexeu no intestino, bexiga ou outro órgão que não seja do trato ginecológico e eu fui uma vitima sendo que paguei um proctologista para estar junto na cirurgia. No dia de retirar os pontos, ele vendo que eu não acreditava nele, perguntou-me se eu queria o CD com a cirurgia gravada, eu prontamente disse que sim, ele pediu pra eu solicitar a secretária quando saísse do consultório, e esta me disse que iria providenciar, voltei para minha cidade e quando liguei cobrando o CD, a secretária me diz que não foi gravada a cirurgia!!! Pode isso?!” Thaísa Lauande
“Eu fiz e com dois meses estava cheia de aderências, fomos conferir as diferenças nos exames e foi gritante. Endometriose não deu trégua e as dores estão piores do que antes.” Adriana Lima
“Infelizmente isso acontece mesmo, aproveitando que ficamos inconscientes eles marcam com várias pacientes ao mesmo tempo e deixam os residente operando. Sei porque trabalho na área da saúde e justamente por isso não confio nos médicos” Anna Cathia
“Quer mais do que eu que fiz uma cirurgia aberta para retirar ovário direito e trompa mais um cisto hemorrágico em abril, quando saiu a biopsia descobri que tinha a endometriose e em junho fiz uma ultra com preparo intestinal com outro médico e descobri que meu ovário direito está aqui intacto! Confiei no meu médico que me garantiu que retirou e agora me deparo com isso, se não fosse em outro médico e pedisse outros exames não teria descoberto tão cedo, pode ter sido bom por um lado mas cadê a honestidade? Uiara Rafael
“Fiz a vídeo antes de descobrir o grupo, hoje eu acho que o certo é tentar outras opções antes de partir para uma cirurgia, tipo atividade física, dieta anti-inflamatória, os fitos que estão aí para ajudar e muito. Às vezes a gente acha que fazendo a cirurgia vai ficar boa mas é pura ilusão, a curto, médio ou longo prazo ela volta, se continuar com mesmo estilo de vida. Triste mas é verdade.” Angélica Castro
“Ainda bem que achei o grupo antes de operar e tenho indicação de o útero além dos ovários e trompas. Nunca tive muitas dores ou sintomas graves, considerei uma cirurgia muito extensa para uma doença que nem impactava tanto minha qualidade de vida. Quando conheci o grupo e vi que muitas mulheres continuavam a sentir dor e que a endometriose poderia voltar até mais grave após a cirurgia devido às aderências, mais certeza ainda tive de que não deveria fazer. Fiz o tratamento natural e repeti os exames para acompanhar. Pego o resultado agora.” Francinara Rezende

Simone continua:

“NÃO VAMOS NOS CALAR!! VAMOS JUNTAR FORÇAS PARA QUE OUTRAS MULHERES NÃO PASSEM POR ISSO! POST SOMENTE PARA MULHERES QUE NAO MELHORRAM COM A VIDEOLAPAROSCOPIA!
Eu convivi com endometriose desde a adolescência sem saber. Quando descobri quis engravidar fiz FIVs e não deram certo. Eu já sofria com a doença e me indicaram um médico excelente de São Paulo. Paguei caro minha cirurgia. Na consulta ele me prometeu o paraíso. Ele omitiu dados que toda paciente deve saber. Ele cerceou o meu direito de saber que tem mulheres que mesmo operadas as lesões podem voltar, que existem mulheres que não se recuperam com dois ou três meses e precisam esperar até quatro ou cinco meses para ficar 100% e poder ter relações sexuais. Ele não me revelou que nos três primeiros meses do pós operatório, a menstruação pode ser intensamente dolorosa. Ele me mutilou em diversos lugares, sem me avisar na consulta que ele poderia achar endometriose em outros lugares e a cirurgia seria bem maior do que o previsto. Eu não tinha obrigação de saber nada disso. Se soubesse teria a chance de desistir e escolher outros meios. Estou parada no tempo vai fazer três meses. NÃO vi resultado ainda. Tenho medo de transar, de menstruar, de não ter minha vida antiga de volta. Amo todas as mulheres que estão nesse grupo, porque o coração delas pulsa como meu, com dor.
NÃO QUERO ASSUSTAR ninguém. Tem mulheres que fazem a vídeo e ficam ótimas.
Quero alertar: antes de fazer, tentem de tudo, alimentação, fitoterápicos, bloqueio, exercícios. Façam se perderam a qualidade de vida. Meu coração sangra em pensar que uma de vocês possa viver o que estou vivendo. Estimo todas vocês, somos escolhidas por Deus, como estigmas de FÉ e CORAGEM.”

E os comentários são regados de cumplicidade:

“Que depoimento, me dói a alma por você e pensar que eu estava acabando com as minhas poucas economias, fazendo empréstimos para operar com um excelente médico de SP também que me prometeu zerar tudo na cirurgia, mas antes conheci o grupo e pela falta de recursos decidi tentar seguir aqui pela fé, força para todas nós. Ana Rosa
“Muitas pessoas aterrorizam outras com a cirurgia, minha Endo era profunda, vários órgãos acometidos. Fiz a cirurgia com um anjo em forma de médico Dr Mário de Barros Filho, para quem é do Rio de Janeiro super indico. Não fiz a cirurgia esperando cura, ele fez a parte dele E eu estou fazendo a minha. Conservar a casinha que ele limpou através de dieta e protocolo do grupo. Hoje estou gestante, engravidei naturalmente, coisa que era impossível sem ser por FIV. A própria Ariane falou sobre isso de cirurgia, quando é inevitável faça com bons médicos e depois façam sua parte. Também tive muito medo, meu caso era grave e só foi retirado o apêndice, conseguiram preservar o ovário que tinha endometrioma do tamanho de uma laranja e tinha focos no intestino, ureter, bexiga. No dia eu estava bem tranquila e feliz pois eu não queria mais viver com tantas dores provocadas por uma endometriose de grau quatro.” Rosi Fernandes
“Eu também me senti assim, parada, só agora com seis meses tive melhoras graças à Deus e vou poder parar o anticoncepcional fazendo uma dieta melhor e começando alguns fitoterápicos. Vamos orar umas pelas outras sempre.” Viviane Pereira
“Também demorei bastante e o que me ajudou foi a fisioterapia e acupuntura que continuo fazendo, tomando os fitoterápicos e ainda sinto um pouco de dor mas vem melhorando.” Priscila Duqye Delvali
“Meu médico me contou caso de várias mulheres que fazem até dez vezes e acabam usando a bolsinha pois perdem o intestino, fora que a irmã de uma amiga morreu com vinte e cinco anos, ela não podia nem ter relação de tão grave que estava. Graças a Deus meu médico é contra a cirurgia e tem um em Araraquara que está sendo até processado. É sempre bom ver nossos direitos quando nos sentimos lesadas.” Camila Cardoso
“Antes de encontrar esse grupo eu cheguei a acreditar que fazendo a cirurgia eu estaria curada, até porque o médico só me deu essa opção, cirurgia e dienogeste.” Dani Silva
“Não podemos generalizar, procure um outro profissional, fiz quatro cirurgias com um médico que se dizia especialista, até que encontrei uma médica ótima, que salvou minha vida, o pós operatório pode ser ruim para todo tipo de cirurgia, cada pessoa reage de uma forma, tem gente que diz que o pós da cesárea é terrível e para mim não foi, fiz minha cirurgia e vivo normalmente após sete anos, tem gente que tem dor e que não passa, eu era assim, vivia no hospital tomando medicação, não tinha vida nem profissional e nem social, hoje sou feliz, graças a Deus, aos médicos e a cirurgia bem sucedida que me fizeram.” Camila Lorden
“Poxa você falou tudo! Eu também fiz a vídeo, mas fiz sabendo de tudo, meu médico me explicou tudo, mas infelizmente ainda sinto dores, meu sonho de ser mãe morreu e eu vivo com essa angústia dentro de mim luto contra essa doença todos os dias, hoje em dia eu aprendi a conviver com a dor quando ela vem, mas acho que a dor maior é ver mulheres grávidas na rua e saber que você nunca vai passar por essa experiência de ser mãe que você tanto sonhava, muito triste isso. Vamos vencer não podemos desistir.” Catia Pereira
“Falou bem a verdade, também me sinto como você, enganada pelos médicos porque a única coisa que a vídeo laparoscopia me deu foi o diagnostico de adenomiose, mas efeito e melhora nenhuma. Só com as dicas do grupo passei a melhorar e amenizar a dor.” Margheti Sca Via
“O problema não é só dor. A endometriose é silenciosa o pode lesionar diversos órgãos. Meu caso eu trato há vinte e cinco anos e mesmo assim ela me deixou em situação vulnerável.” Vanuzia de Souza Xavier
“Ela acometeu meu útero e virou adenomiose. Sangrei cinco meses direto. Fiz transfusão de sangue e quase morri por duas vezes. Agora tirei tudo, mas ainda tenho foco no intestino. Queira Deus que não obstrua, mas é um risco.
Então, precisamos de fé sim. Mas olhar com muita consciência pra essa doença. Há casos que ela se instala em diafragma, pulmão e até no cérebro.
Precisamos olhar tudo e cada dia mais pesquisar. No meu caso ela atingiu cinco pontos isolados no abdômen, mais útero, ovário, trompas, intestino, coluna e canal vaginal.” Simone Pinto
“Eu fiz cirurgia, vai fazer três meses, não há um só dia que eu não sinta dor, o médico diz que estou apta a voltar ao trabalho. FAZ ME RIR (chorar não aguento mais), diz ser psicológico. Minha vagina dói, sinto cólicas terríveis, minhas pernas doem, coloquei o DIU para não menstruar mais, enfim me encaminhou para um gastro, pois o cirurgião acredita ser de ordem intestinal. RS como se eu não soubesse diferenciar uma dor abdominal de uma dor pélvica. Obrigada pelo espaço pra desabafar.” Aninha Mendonça
“Vejo muitos caso de negativa sobre a cirurgia, mais do que positiva. Ainda prefiro adiar do que arriscar e sofrer ainda mais. Mas você está certa, No meu caso optei por não fazer, mas cada um sabe de si e o que é melhor já que a maioria dos médicos não conseguem resolver e ainda conseguem piorar a situação que já não era boa.” Camile Marinho
“Tenho que dizer que cirurgia de qualquer tipo é muito agressiva para o organismo. O corpo requer muito para se curar da “agressão” e enquanto se recupera, qualquer doença ou fraqueza que você tenha fica sem combate pois o seu sistema imunológico está ocupado tentando reparar tecidos, etc. Meu conselho é não optar por cirurgia e sim descobrir e adotar outras alternativas em relação aos miomas que dependendo da localizaçãoo nem precisa fazer nada.” Monica Sandra Munoz Arata
“Tenho dores neuropaticas (nervos rompidos) devido inúmeras cirurgias e essa dor não me deixa em paz. Dor vinte e quatro horas, medicações, bolsa de agua quente, alimentação mudada há um ano e pouco mais fitoterápicos, sem conseguir fazer exercícios. Se vou fazer qualquer coisa, qualquer coisa mesmo a dor vem forte, é como se no meu andar além do limite diário e se eu fizer alguma coisa em casa a dor piora, é tipo uma dor que parece que a pelve está infeccionada vai até o abdômen, pega a vagina, ureter, etc. Tenho pericia e eu não sei explicar essa dor, só sei que é uma dor que sinto nos meus movimentos que fica latejando, também sinto dor de cortes no vivo e uma dor muito profunda, tenho vontade de colocar a bolsa de agua quente lá dentro da barriga, estou assim devido descoberta tardia da doença fiz cirurgias, incluindo video, laparotomia, histerectomia total, intestino, sigmoide, operei atrás da bexiga e deu fibrose dentro da vagina tinha endo ali também e útero sacro e agora estou implantada, (implante neuromedular) para ter um pouco de alívio, mas é devagar o processo. Já são doze anos lutando, tenho dezesseis cartas comprovando a dor insuportável para o INSS. Tomo morfina todos os dias e Gabapentina, mais inúmeras outras medicações. Com as sequelas desta doença eu não tenho vida social nem amorosa, preciso de ajuda até para lavar meus cabelos, não consigo fazer nada...nada mesmo mal que lavo uma louça, a dor é demais, fico a maior parte do tempo deitada dopada e com dor ainda. Quase morri e ainda me mandam trabalhar, tomo anti depressivo e remédio para ansiedade. Comecei a mudar a alimentação mas ainda não obtive melhora. Só quero me livrar dessa dor.” Sonia Junior Hoffmann
“Tive que voltar a trabalhar pois nas perícias do INSS eles não acreditam em minhas dores, aliás, nem meus médicos acham que as dores são intensas. Desde setembro de 2017 até ante ontem, operei oito vezes. Na cicatriz da colostomia tenho uma dor tão grande (já foi feito a reversão em dezembro de 2017) que minha pressão cai se espirro de tanta dor. Acordo de madrugada se me mexo na cama. É horrível. Queria muito alguém pra me ajudar. Fui procurar vários cirurgiões plásticos para tentar consertar essa lesão pois não é normal tossir, espirrar, me mexer e doer tanto, mas os valores são muito altos da cirurgia e ainda não posso fazer. Sinto falta de sensibilidade na perna e glúteo direito, não sei o que pensar, fiquei com muitas sequelas, incontinência fecal e urinária, destruíram meu assoalho pélvico com tanta cirurgia.” Cintia Silva
“Descobri a endometriose há mais de vinte anos junto com um cisto de cinco quilos. Ali eu fiz minha primeira cirurgia, naquela época não tinha muito conhecimento do problema e os médicos diziam que eu teria uma vida normal dali em diante, eu fiz uma cirurgia para retirada do cisto.
Alguns anos depois tudo voltou: mioma... endometriose... cistos... E ali me indicaram um médico especialista, depois de uma bateria de exames fui lá novamente para a mesa de cirurgia retirar focos de endometriose... miomas... cistos e etc. Fiquei bem por um tempo e as dores voltaram novamente e encarei outra cirurgia, só que agora mais simples somente para retirada de um pólipo e seguir com a medicação, sempre tomei o dienogeste, não queria tomar por muito tempo, tomei por alguns anos mas agora resolvi parar.
Estou tentando seguir o protocolo do grupo, hoje estou ainda com dores, muitas aliás, mas na esperança de ter melhoras e apesar dos médicos eu creio no que Deus pode fazer independente de diagnóstico.” Keith Bispo
“Não tenho endometriose, entrei no grupo para ajudar minha sobrinha de dezenove anos que sofre desde a primeira menstruação quando tinha 12 anos e com dezessete descobrimos a endometriose. Lendo seu relato lembrei-me da minha cunhada (irmã do meu esposo) onde para tirar um cisto gigantesco descobriu a endometriose e focos em diversos órgãos. Uma cirurgia que era para durar algo em torno de três horas durou onze de relógio e precisou pedir suporte de mais outros quatro médicos de tão grave que era a situação dela. Ela já aberta e na mesa de cirurgia o médico parou a cirurgia e pediu para chamar o esposo. Explicou toda a situação a ele e pediu autorização para retirar útero, ovários e trompas. Ele autorizou, não havia o que ser feito. Hoje ela tem quarenta e dois anos, faz reposição de hormônios e não teve filhos.” Rita Samora

E entre tantas perguntas de quem fez a cirurgia, se voltou e depois de quanto tempo, mediante a inúmeras respostas, coletamos apenas algumas para não estendermos demais essa publicação, mas fazemos questão que você também faça seu registro aqui nos comentários.

“Já fiz quatro e voltaram mas antes eu não estava seguindo o protocolo do grupo agora estou fazendo e tenho mais esperança.” Simone Silva
“Os meus voltaram agora dez anos depois mas antes eu não seguia o protocolo.” Nina Pinheiro
“Fiz em abril de 2018 e sete meses depois já sinto sintomas de novo.” Natalia Nogueira
“Com três meses os focos voltaram mas achei válido tentar.” Bárbara Bezerra
“No meu caso voltou quatro anos depois.” Liz Nadine
“Fiz a vídeo em abril e quando parei o Gestinol para tentar engravidar dois meses depois começaram as dores e o inchaço não sei como está.” Andreia Rocha
“Eu fiz duas e onde tirou não voltou mas apareceu em outros lugares e veio pior que antes.” Graci Oliveira
“Já fiz três e voltaram com intervalo de três anos cada uma e uma foi aberta porque pegou o intestino e tive que tirar 20cm do reto além de reconstituir a bexiga tirar um ovário entre outros.” Cristina Cirilo Ferreira
“Me cuidei total no sentido de não fazer esforço físico na recuperação e voltou depois de alguns meses mesmo assim.” Fabiane Alves Mikoda
“Tenho seis anos de operada mas tem dois que as dores voltaram e esse ano está insuportável e bem pior que antes da cirurgia.” Jéssica Bittencourt
“Já fiz e os focos voltaram em menos de seis meses. As dores diminuíram mas nunca cessaram.” Isadora Nunes
“Sim voltaram e já fiz cinco cirurgias.” Renata Costa
“Fiz cirurgia e com cinco meses voltei em outro médico pois estou sentindo muitas dores já faz três meses e esse médico pediu outra ressonância e explicou que provavelmente os focos voltaram sim.” Jucilene Gonçalves de Oliveira Gusmão
“Fiz em maio e em novembro em nova ressonância mostrou que voltou com força.” Fabiana Santos
“Minha filha fez a vídeo e tudo voltou depois de um ano e com o protocolo do grupo entrou em remissão. Não desistam.” Gaby Marques Ferreira
"Operei faz dois meses e dez dias, tinha aderências no intestino, cistos nos dois ovários e inflamação nas trompas, porém as dores fortes voltaram e o sangramento intenso também, os médicos falam que o cirurgião não limpou o que tinha que limpar e a cirurgia inflamou. Estou tomando Tramal quase todos os dias, não aguento mais passar por tudo isso e não mudar nada." Mari Montanheiro
"Me submeti a cirurgia a quatro meses e as dores são diárias e constantes, para mim não resolveu nada." Tania Mara Oliveira
"Sinto a mesma coisa e mesmas dores de antes de operar três meses atrás." Jéssica Matias Oliveira

Existem relatos positivos sim, algumas Endometríacas tem consciência disso tudo por terem pesquisado por si só e outras ainda tiveram a “sorte” de encontrar médicos humanos que podemos dizer que são verdadeiros anjos enviados por Deus.

“Eu passei por uma cirurgia em 2017 e, antes de chegar ao médico que me operou, quando outro medico me falou da possibilidade de uma cirurgia (ouvi dois especialistas antes de operar), eu pesquisei muito no Google pra saber se os médicos me diriam a verdade e se eles me diriam tudo que eu precisava saber. Não me imaginaria numa. mesa de cirurgia sem. antes ter buscado muita informação e consultado mais de um médico. Aliás, ir para a consulta já informada serve inclusive para escolher o médico, eu já fui sabendo que qualquer um que me prometesse milagre ou cura, não passaria de um charlatão querendo apenas me arrancar dinheiro. Sou muito desconfiada. só fui confiar no médico que me operou depois que conversei bastante com ele, isso que ele já tinha operado uma amiga minha e dado tudo certo. A minha desconfiança veio pelo fato de eu ter passado anos com muitas dores que os médicos diziam ser uma coisa ou outra e nenhum me dava um diagnóstico correto. Depois disso, passei a ter desconfiança de todos os médicos, de qualquer especialidade. Acho que tem muita gente exercendo a medicina por ai sem nem saber o que tá fazendo, infelizmente.” Talita Marques
“Meu médico falou na mesa de cirurgia, se eu não resolver seu problema não vou te cobrar nada e resolveu.” Marilia Furtado
“Entendo o seu relato mas aderência é algo que pode acontecer em qualquer cirurgia. Eu por ex tinha várias por ter feito lipo na barriga quando era doida e jovenzinha! A minha inclusive era no intestino e tive sorte que consegui engravidar naturalmente em 2013 e ela se soltou. Tanto que muitos médicos consideram a opção da vídeo apenas em último caso e explicam que as aderências podem acontecer o que leva as meninas a fazerem mais de uma vídeo em curto espaço de tempo.” Simone Tinoco Soares Rupp
“Tenho aderência de uma cirurgia de apendicite e não fiz vídeo porque a médica disse que havia grande possibilidade de ter aderências. Daí desisti.” Júlia Fernandes
“Na verdade o que acontece é que onde mexe, nessa doença às vezes cria aderência, eu não sentia dor no umbigo e passei a sentir não só no umbigo como em outras partes, inclusive sinto as mesmas dores de antes da cirurgia. Muitos médicos alertam que a cirurgia só em caso de necessidade mesmo devido ao alto grau de aderências que formam depois.” Flor Margarida
“Antes de fazer a vídeo pesquisei bastante sobre o assunto, até foi o médico que disse pra mim ir pesquisando. Fiz porque não me sentia nada bem e a cada mês se tornaram piores os sintomas. Para mim resolveu, não sinto mais dores que sentia antes e não tenho mais inchaço antes de vir a menstruação. Até na relação que sentia horrores de dor diminuiu. O meu caso não era tão grave, mas já estava afetando a minha vida, fiz com a consciência que poderá voltar. Estava com focos em volta do útero com inflamação. Caroline Sarturi de Mello
“Demorei para ter o diagnóstico pois meu caso era assintomático, mas o médico que procurei me esclareceu e respondeu a todas as minhas perguntas. Operei no final de agosto e todos os dias que ele passou no quarto para me ver respondeu todas as minhas perguntas. Na semana passada quando fui na consulta, levei uma lista de perguntas/dúvidas que ele sanou prontamente. Acho que como em todos os seguimentos existem profissionais e PROFISSIONAIS! Eu estava tentando engravidar há cinco anos. Passei por um médico especialista em fertilidade e na ressonância acusou a endometriose. Ele não deu muita importância e disse que poderia fazer a FIV e que após o parto um Urologista retiraria a infiltração na bexiga, devido a vários outros fatores deixei passar dois anos até que procurei uma ginecologista, ótima por sinal, que me encaminhou para um cirurgião. Ele que me informou a real situação, que não era tão simples. No fim decidi pela cirurgia pois o cirurgião GO apontou que a infiltração na bexiga poderia virar um problema futuro e no final minha cirurgia acabou sendo grande, pois eu tinha muitas aderências, além da infiltração na bexiga e intestino, acabei tendo que retirar o apêndice também e tudo isso foi esclarecido durante as consultas.” Camilla Secorum Krauss Gregorio
“Eu me operei e não me arrependo. O meu caso era de extrema necessidade, eu já estava com 80% de obstrução intestinal e protelar para realizar a cirurgia colocaria minha saúde em risco, eu não tinha tempo para tentar de tudo sem ter certeza de que o resultado seria positivo, eu já estava ficando de sete a oito dias sem ir ao banheiro e nem laxantes resolviam mais. Acho que devemos ser cautelosas com esse lance da cirurgia, nem oito nem oitenta. Não se deve ir operando com o primeiro médico que falar em cirurgia, é bom ouvir mais de um especialista. É importante buscar informações sobre o que pode ocorrer durante a cirurgia, sobre o fato de a cirurgia não curar a doença e sobre o pós operatório, não apenas se pautar pelo valor cobrado pelo médico, pois o médico cobrar caro não significa que ele irá fazer milagre e nem faz com que a busca por informação não seja importante. Da mesma forma, adiar uma cirurgia realmente necessária pode colocar não só nossa saúde, mas também nossa vida em risco e, para adiar uma cirurgia, acho que a consulta a vários profissionais pois, muitas vezes, ela é necessária, infelizmente.” Talita Marques
“Fui operada pelo meu ginecologista e minha proctologista, vi os dois do meu lado antes de me sedarem e isso me deixou muito mais calma. Quando acordei da anestesia a primeira pessoa que vi foi a proctologista e ela estava com um sorriso enorme para mim. Só tenho elogios a eles. Fico muito triste de ver que nem todo mundo tem a sorte que eu tive, porque essa doença em si já é muito desgastante.” Graziele Aquino
“A minha médica me disse que em casos de a endometriose ser superficial não vale a pena operar. Porque o risco da endometriose também é a aderência, mas o fato de mexer no intestino para tentar resolver pode causar aderência também e piorar. Então cirurgia só em casos muito avançados.” Elenair de Souza Fernandes
“Meninas, operei o intestino e muitos outros focos mas sempre fui informada que aderências são consequências comuns em cirurgias e não negligência médica. Claro que existem técnicas e procedimentos que podem amenizar e tentar prevenir, mas é importante saber que podem ocorrer sim e meu médico sempre me deixou isso claro.” Rosana Paiva

Difícil mesmo é encontrar essa sinceridade toda em consultas que não duram nem cinco minutos...enfim, seguimos fugindo de médicos que tem um diploma no lugar do coração.

20/12/2019 com edições constantes para atualização
​Ariane Steffen

Before starting to read this publication composed of real life reports, click on the button above, if you have not read about the surgery, because first you have to understand it, and then yes, come back here to read the testimonies of those who went through it. for her and didn't have the necessary after "sale" that's right, since the surgery became a great lucrative trade and often in the pre "sale" cures and fertility are promised but the powder is "to the God of ará" as they say by there, unfortunately, the number of Endometrial women who succeed in this trajectory is still very small.

In the simple statement "I'm going for the second surgery because it's back" followed by the question "Has anyone else had more than one?" the answers were surprising and we recorded the following results: Only 7 girls reported that they were going to the second surgery, 55 said they had already had two, some of them already had an indication for the third, 35 had already had the third, 7 more had four, 19 have already had five surgeries, 6 had six, 4 had seven surgeries, Veronica had eight, Angelina had nine, Xavante had ten, Edilaine had thirteen while Delcy is already in her fourteenth and amazing, I saw Prisses who loves life and enjoys it between going back and forth from one surgery to another tells us in the comments that she was in the hospital waiting for the thirty-seventh surgery, which has already lost count of how many stitches mark her body, that's because we had only 139 participations, which is already more than a lot of documented study that lasts for years, but our publication was only on the air 24 hours, imagine going further, it's scary, right?

It is not a controversy that we want to cause, but rather raise a big flag so “PAY ATTENTION” in the alert of Simone Ribeiro Palmeira and dozens of other Endometrial women who underwent a surgical process, from a simple removal of an endometrioma to parts of other organs besides the reproductive ones. :

“ATTENTION TO THOSE WHO ARE GOING TO HAVE VIDEOLAPAROSCOPY. I made my video on June 27, 2019 with a renowned doctor from São Paulo. I paid dearly and now after two months I have pain, I took the exams to see what was happening. Result: intestinal adhesion where they moved. I went to a gastro, specialist in the intestinal tract, he warned me that the adhesion will not come apart and now I have another disease to take medicine and take care of. Stay ATTENTION: if you choose to do the video laparoscopy, and in the exams nothing appears in your intestine, inform your doctor that if during the surgery you present intestinal endometriosis, you only authorize the surgeon specialist in the intestine to operate it. And more: don't let the anesthesia be applied to you without your doctor in charge being in the operating room. I have serious suspicions that those who operated on me were resident physicians. As I said, the doctor I hired is famous in São Paulo and at the time of the surgery he was not present, but two young doctors who warned me that he was coming. When the surgery was over, he wasn't there either. I think that even though I paid dearly, he did not operate on me. STAY TUNED!!!”

If all surgery can lead to new adhesions, why don't doctors report this to patients, guiding the proper aftercare that can prevent this?
No matter how busy the doctor is, your life is in the hands of a person who should at the very least be by your side before you fall asleep for the anesthesia and the first one to greet you when you wake up. Yes, that's human, besides ethical and professional!

Unfortunately, it is full of star doctors out there, who unfortunately are not present even in consultations, I was in one, believing that I would be attended by a Dr Boss in Endometriosis and nothing, the carrier pigeon intern left the room and came back with messages a few times and still he said: “I'm going to see my boss” which I didn't even see his face, a good teacher to teach has to be present in the classroom and not outside it, but anyway;

Check out this collection of comments and if you've also been through similar situations tell us your story, we want to know.

“My surgery was performed by specialists from Ribeirão Preto and I saw them before and after, but after ten months I'm the same, I have constant pain.” Juliana Ibeli
“I didn’t see my doctor either, only the anesthetist and his assistant were in the room, I found that very strange.” Rellen Holland
“The same thing happened to me, I traveled from my state very soon to SP to operate with one that they say is the best in Brazil and I didn't see him either at the beginning or at the end of the surgery that progressed very badly with signs of rectovaginal fistula, I bled a lot after twenty-one days of surgery, bleeding inside the abdominal cavity that went up to the diaphragm and two years and six months later I'm worse than before I entered it. I paid thirty-five thousand reais in cash and Ariane saw me asking a lot of desperate questions in other groups and invited me to meet this one. It was God who sent her.

Require a relative of yours to enter the room and closely monitor the surgery, we have this right, in addition to a multidisciplinary team present. I never imagined that that bad character wouldn't operate on me and I've seen many sequels of those who operated only with a gynecologist who moved the intestines, bladder or other organ that is not the gynecologic tract and I was a victim and I paid a proctologist to be together in the surgery . On the day of removing the stitches, he, seeing that I did not believe him, asked me if I wanted the CD with the surgery recorded, I promptly said yes, he asked me to ask the secretary when I left the office, and she told me who would arrange it, I went back to my city and when I called and charged for the CD, the secretary told me that the surgery was not recorded!!! Can it?!” Thaisa Lauande
“I did it and at two months it was full of adhesions, we went to check the differences in the exams and it was stark. Endometriosis has not let up and the pain is worse than before.” Adriana Lima
“Unfortunately, this really happens, taking advantage of the fact that we are unconscious, they book several patients at the same time and leave the residents operating. I know because I work in the health area and precisely because of this I don't trust doctors” Anna Cathia
“He wants more than me, who had open surgery to remove the right ovary and fallopian tube, plus a hemorrhagic cyst in April, when the biopsy came out I found out I had endometriosis and in June I had an ultrasound with bowel preparation with another doctor and found out that my ovary right here is intact! I trusted my doctor who assured me that he removed it and now I'm faced with this. If I hadn't gone to another doctor and asked for other tests I wouldn't have found out so soon, it may have been good on the one hand but where's the honesty? Uiara Rafael
“I made the video before discovering the group. Today I think the right thing is to try other options before leaving for surgery, like physical activity, anti-inflammatory diet, the phytos that are there to help and a lot. Sometimes we think that having the surgery will be fine but it is pure illusion, in the short, medium or long term it will come back, if we continue with the same lifestyle. Sad but true.” Angelica Castro
“I'm glad I found the group before operating and I have an indication of the uterus in addition to the ovaries and tubes. I never had much pain or severe symptoms, I considered a very extensive surgery for a disease that didn't even impact my quality of life that much. When I met the group and saw that many women continued to experience pain and that endometriosis could return even more severe after surgery due to adhesions, I was even more sure that I shouldn't do it. I did the natural treatment and repeated the exams to follow up. I got the result now.” Francinara Rezende

Simone continues:

“LET'S NOT SHUT UP!! LET'S JOIN STRENGTHS SO OTHER WOMEN DON'T GO THROUGH THIS! POST ONLY FOR WOMEN WHO DO NOT IMPROVE WITH VIDEOLAPAROSCOPY!
I have lived with endometriosis since I was a teenager without knowing it. When I found out I wanted to get pregnant I did IVFs and they didn't work. I already suffered from the disease and they referred me to an excellent doctor in São Paulo. I paid dearly for my surgery. At the consultation he promised me paradise. He omitted data that every patient should know. He curtailed my right to know that there are women who, even after surgery, can return their injuries, that there are women who do not recover after two or three months and need to wait up to four or five months to be 100% ready to have sex. He didn't tell me that in the first three months post-op, menstruation can be intensely painful. He mutilated me in several places, without telling me at the appointment that he might find endometriosis elsewhere and the surgery would be much bigger than anticipated. I was under no obligation to know any of this. If I knew, I would have the chance to give up and choose other means. I'm stuck in time for three months. I haven't seen the results yet. I'm afraid of having sex, of menstruating, of not having my old life back. I love all the women in this group, because their hearts beat like mine, with pain.
I DON'T WANT TO SCARE ANYONE. There are women who make the video and look great.
I want to warn: before doing, try everything: food, herbal medicines, blocking, exercises. Do it if you've lost your quality of life. My heart bleeds at the thought that one of you could live what I'm living. I esteem all of you, we are chosen by God, as stigmata of FAITH and COURAGE.”

And the comments are showered with complicity:

“What a statement, my soul hurts for you and to think that I was running out of my little savings, taking out loans to operate with an excellent doctor in SP who also promised me to zero everything in the surgery, but before I met the group and due to the lack of resources I decided to try to follow here by faith, strength for all of us. Anne Rose
“Many people terrify others with the surgery, my Endo was deep, several organs affected. I had the surgery with an angel in the form of a doctor, Dr Mário de Barros Filho, for those from Rio de Janeiro, I highly recommend him. I didn't do the surgery expecting a cure, he did his part And I'm doing mine. Keep the house he cleaned through diet and group protocol. Today I'm pregnant, I got pregnant naturally, something that was impossible without IVF. Ariane herself talked about surgery, when it is inevitable to do it with good doctors and then do your part. I was also very afraid, my case was serious and only the appendix was removed, they managed to preserve the ovary that had an endometrioma the size of an orange and had foci in the intestine, ureter, bladder. On the day I was very calm and happy because I didn't want to live with so much pain caused by grade four endometriosis anymore.” Rosi Fernandes
“I also felt like that stopped, only now with six months I have improved thanks to God and I will be able to stop the contraceptive by making a better diet and starting some herbal medicines. Let's always pray for each other.” Viviane Pereira
“It also took me a long time and what helped me was the physiotherapy and acupuncture that I continue to do, taking the herbal medicines and I still feel a little pain but it is getting better.” Priscila Duqye Delvali
“My doctor told me about the case of several women who do it up to ten times and end up using the bag because they lose their intestines. Thank God my doctor is against the surgery and there is one in Araraquara that is even being sued. It’s always good to see our rights when we feel violated.” Camila Cardoso
“Before meeting this group, I came to believe that by having the surgery I would be cured, because the doctor only gave me that option, surgery and dienogest.” Dani Silva
“We cannot generalize, look for another professional, I had four surgeries with a doctor who claimed to be a specialist, until I found a great doctor, who saved my life. The postoperative period can be bad for all types of surgery, each person reacts in a different way. In this way, there are people who say that the post-cesarean section is terrible and for me it was not, I had my surgery and I live normally after seven years, there are people who have pain and it does not go away, I was like that, I lived in the hospital taking medication, no I had neither a professional nor a social life, today I am happy, thank God, the doctors and the successful surgery they performed on me.” Camila Lorden
“Damn you said it all! I also made the video, but I did it knowing everything, my doctor explained everything to me, but unfortunately I still feel pain, my dream of being a mother died and I live with this anguish inside me I fight this disease every day, nowadays I learned to live with the pain when it comes, but I think the biggest pain is seeing pregnant women on the street and knowing that you will never go through this experience of being a mother that you dreamed of so much, very sad. We will win, we cannot give up.” Catia Pereira
“You spoke the truth, I also feel like you, deceived by the doctors because the only thing that the video laparoscopy gave me was the diagnosis of adenomyosis, but there was no effect and no improvement. Only with the group's tips I started to improve and ease the pain.” Margheti Sca Via
“The problem is not just pain. Endometriosis is silent and can damage several organs. I have been dealing with my case for twenty-five years and even then she left me in a vulnerable situation.” Vanuzia de Souza Xavier
“It affected my uterus and turned into adenomyosis. I bled for five months straight. I had a blood transfusion and almost died twice. Now I've taken it all off, but I still have a focus on the gut. Please God it doesn't obstruct, but it's a risk.
So we do need faith. But to look very consciously at this disease. There are cases that it settles in the diaphragm, lungs and even in the brain.
We need to look at everything and do more research every day. In my case, it reached five isolated points on the abdomen, plus uterus, ovary, tubes, intestine, spine and vaginal canal.” Simone Pinto
“I had surgery, it will be three months, there isn't a single day that I don't feel pain, the doctor says I'm ready to go back to work. MAKES ME LAUGH (I can't take it anymore), says it's psychological. My vagina hurts, I feel terrible cramps, my legs hurt, I put the IUD to stop menstruating, and finally referred me to a gastro, because the surgeon believes it to be intestinal. RS as if I didn't know the difference between an abdominal pain and a pelvic pain. Thanks for the space to vent.” Aninha Mendonça
“I see many negative cases about the surgery, more than positive ones. I still prefer to postpone than risk and suffer even more. But you're right, in my case I chose not to do it, but everyone knows for themselves and what's best since most doctors can't solve it and still manage to worsen the situation that was no longer good.” Camile Marinho
“I have to say that surgery of any kind is very aggressive for the body. The body requires a lot to heal from “aggression” and while it recovers, any illness or weakness you have is lost because your immune system is busy trying to repair tissue, etc. My advice is not to opt for surgery, but to discover and adopt other alternatives in relation to fibroids that, depending on the location, do not even have to do anything.” Monica Sandra Munoz Arata
“I have neuropathic pain (ruptured nerves) due to numerous surgeries and this pain does not leave me alone. Pain twenty-four hours, medication, hot water bag, food changed for a year and little more herbal medicines, unable to exercise. If I'm going to do anything, anything, even the pain comes strong, it's as if I walk beyond the daily limit and if I do something at home the pain gets worse, it's like a pain that seems like the pelvis is infected, it goes to the abdomen, grip the vagina, ureter, etc. I have expertise and I don't know how to explain this pain, I just know that it's a pain I feel in my movements that keeps throbbing, I also feel pain from cuts in the living and a very deep pain, I want to put the hot water bag inside the belly, I'm like this due to late discovery of the disease I had surgeries, including video, laparotomy, total hysterectomy, bowel, sigmoid, I operated behind the bladder and there was fibrosis inside the vagina, I had an endo there too and a sacrum uterus and now I'm implanted, (intramedullary implant) to get some relief, but the process is slow. It's been twelve years fighting, I have sixteen letters proving the unbearable pain for the INSS. I take morphine every day and Gabapentin, plus countless other medications. With the aftermath of this disease I don't have a social or love life, I need help even to wash my hair, I can't do anything...nothing really bad. I wash dishes, the pain is too much, I stay in bed most of the time drugged and still in pain. I almost died and they still send me to work. I take anti-depressants and medication for anxiety. I started changing my diet but I still haven't gotten any better. I just want to get rid of this pain.” Sonia Junior Hoffmann
“I had to go back to work because in the INSS expertise they don't believe in my pain, in fact, even my doctors don't think the pain is intense. From September 2017 until the day before yesterday, I operated eight times. In the colostomy scar I have such great pain (the reversal was already done in December 2017) that my blood pressure drops if I sneeze with so much pain. I wake up at dawn if I move in bed. It's horrible. I really wanted someone to help me. I went to look for several plastic surgeons to try to fix this injury because it's not normal to cough, sneeze, move and hurt so much, but the values ​​are very high from the surgery and I still can't do it. I lack sensitivity in my right leg and gluteus, I don't know what to think, I had a lot of sequelae, fecal and urinary incontinence, they destroyed my pelvic floor with so much surgery.” Cintia Silva
“I discovered endometriosis over twenty years ago along with a ten-pound cyst. There I had my first surgery, at that time I didn't have much knowledge of the problem and the doctors said that I would have a normal life from then on, I had surgery to remove the cyst.
A few years later, everything came back: myoma... endometriosis... cysts... And there I was referred to a specialist doctor, after a battery of tests I went there again to the operating table to remove foci of endometriosis... fibroids.. cysts etc. I was fine for a while and the pain came back again and I faced another surgery, but now it's simpler just to remove a polyp and continue with the medication, I always took dienogest, I didn't want to take it for a long time, I took it for a few years but now I decided to stop.
I'm trying to follow the protocol of the group. Today I'm still in pain, a lot in fact, but in the hope of getting better and despite the doctors I believe in what God can do regardless of diagnosis.” Keith Bishop
“I don't have endometriosis, I joined the group to help my nineteen year old niece who has been suffering since her first period when she was 12 and at seventeen we discovered endometriosis. Reading her report I remembered my sister-in-law (my husband's sister) where to remove a gigantic cyst she discovered endometriosis and foci in several organs. A surgery that was supposed to last around three hours took eleven hours and she had to ask for support from four other doctors because her situation was so serious. She was already open and on the operating table the doctor stopped the surgery and asked to call her husband. She explained the whole situation to him and asked permission to remove the uterus, ovaries and tubes. He authorized it, there was nothing to be done. Today she is forty-two years old, on hormone replacement therapy and has not had children.” Rita Samora

And among so many questions from those who had the surgery, if they came back and after how long, through countless answers, we collected just a few so as not to extend this publication too much, but we insist that you also register here in the comments.

“I've done four and they've come back but before I wasn't following the group's protocol now I'm doing it and I have more hope.” Simone Silva
“Mine are now back ten years later but before I didn’t follow protocol.” Nina Pinheiro
“I did it in April 2018 and seven months later I feel symptoms again.” Natalia Nogueira
“Within three months the outbreaks came back but I thought it was worth a try.” Bárbara Bezerra
“In my case it came back four years later.” Liz Nadine
“I made the video in April and when I stopped Gestinol to try to get pregnant two months later the pain and swelling started, I don't know how it is.” Andrea Rocha
"I made two and where it took it didn't come back but it appeared in other places and it came worse than before." Graci Oliveira
“I've done three and they came back with an interval of three years each and one was opened because it took the intestine and I had to remove 20 cm from the rectum in addition to reconstituting the bladder to remove an ovary among others.” Cristina Cirilo Ferreira
“I took full care of myself in the sense of not making any physical effort in the recovery and it came back after a few months anyway.” Fabiane Alves Mikoda
“I have been operated on for six years but the pain has returned for two years and this year it is unbearable and much worse than before the surgery.” Jessica Bittencourt
“I already did and the outbreaks came back in less than six months. The pains subsided but never stopped.” Isadora Nunes
“Yes, they came back and I have already had five surgeries.” Renata Costa
“I had surgery and after five months I went to another doctor because I've been feeling a lot of pain for three months and this doctor asked for another MRI and explained that the outbreaks probably came back.” Jucilene Goncalves de Oliveira Gusmao
“I did it in May and in November a new resonance showed that it came back with force.” Fabiana Santos
“My daughter took the video and it all came back after a year and with the group protocol it went into remission. Do not give up." Gaby Marques Ferreira
"I operated on two months and ten days ago, I had adhesions in the intestine, cysts in both ovaries and inflammation in the tubes, but the severe pains returned and the heavy bleeding too, the doctors say that the surgeon did not clean what he had to clean and the surgery I'm taking Tramadol almost every day, I can't stand going through all this and not changing anything." Mari Montanheiro
"I underwent the surgery for four months and the pain is daily and constant, for me it didn't solve anything." Tania Mara Oliveira
"I feel the same thing and the same pain as before the operation three months ago." Jessica Matias Oliveira

There are positive reports, yes, some Endometrials are aware of all this because they have researched by themselves and others were still “lucky” to find human doctors who we can say are true angels sent by God.

“I had surgery in 2017 and, before reaching the doctor who operated on me, when another doctor told me about the possibility of surgery (I heard from two specialists before operating), I did a lot of Google search to see if the doctors would tell me the truth and if they would tell me everything I needed to know. I couldn't imagine myself in one. operating table without. before having sought a lot of information and consulted more than one doctor. By the way, going to the consultation already informed me is even useful to choose the doctor, I already knew that anyone who promised me a miracle or cure would be nothing more than a charlatan just wanting to get money from me. I'm very suspicious. I only trusted the doctor who operated on me after I talked a lot with him, because he had already operated on a friend of mine and everything went well. My suspicion came from the fact that I had spent years with a lot of pain that the doctors said was one thing or another and none of them gave me a correct diagnosis. After that, I became suspicious of all doctors, of any specialty. I think there are a lot of people practicing medicine out there without even knowing what they are doing, unfortunately.” Talita Marques
"My doctor said on the operating table, if I don't solve your problem, I won't charge you anything and he solved it." Marilia Furtado
“I understand your report but adherence is something that can happen in any surgery. For example, I had several because I had lipo on my belly when I was crazy and young! Mine was even in the intestine and I was lucky that I managed to get pregnant naturally in 2013 and it came loose. So much so that many doctors consider the video option only as a last resort and explain that adhesions can happen, which leads girls to make more than one video in a short time.” Simone Tinoco Soares Rupp
“I have adhesions from an appendicitis surgery and I didn't make a video because the doctor said there was a high possibility of having adhesions. Then I gave up.” Júlia Fernandes
“Actually, what happens is that wherever you move, this disease sometimes creates adhesion, I didn't feel pain in the belly button and I started to feel not only in the belly button but in other parts, I even feel the same pain as before the surgery. Many doctors warn that surgery is only needed if necessary, even because of the high degree of adhesions that form afterwards.” Daisy flower
“Before making the video I researched a lot on the subject, it was even the doctor who told me to go researching. I did it because I didn't feel well at all and every month the symptoms got worse. It solved for me, I don't feel any more pain than I used to and I don't have any more swelling before my period comes. Even in the relationship I felt the horrors of pain diminished. My case was not that serious, but it was already affecting my life. I did it with the awareness that it could come back. I had foci around the uterus with inflammation. Caroline Sarturi de Mello
“It took me a while to get the diagnosis because my case was asymptomatic, but the doctor I went to clarified and answered all my questions. I had surgery at the end of August and every day he spent in the room to see me he answered all my questions. Last week when I went to the appointment, I brought a list of questions/doubts that he promptly resolved. I think like in all segments there are professionals and PROFESSIONALS! I had been trying to conceive for five years. I went to a fertility specialist and the MRI showed endometriosis. He didn't give much importance and said he could do IVF and that after delivery a Urologist would remove the infiltration in the bladder, due to several other factors I let two years pass until I looked for a gynecologist, great by the way, who referred me to a surgeon . He informed me of the real situation, which was not so simple. In the end I decided for the surgery because the GO surgeon pointed out that the bladder infiltration could become a future problem and in the end my surgery ended up being big, because I had many adhesions, in addition to the infiltration in the bladder and intestine, I ended up having to remove the appendix too and all this was clarified during the consultations.” Camilla Secorum Krauss Gregorio
“I had an operation and I don't regret it. My case was of extreme necessity, I already had 80% intestinal obstruction and delaying the surgery would put my health at risk, I didn't have time to try everything without being sure that the result would be positive, I was already staying seven to eight days without going to the bathroom and not even laxatives resolved. I think we should be cautious with this surgery thing, not eight or eighty. You shouldn't go into surgery with the first doctor who talks about surgery, it's good to hear from more than one specialist. It is important to seek information about what can happen during the surgery, about the fact that the surgery does not cure the disease and about the postoperative period, not only based on the amount charged by the doctor, because the doctor charges dearly does not mean that he will do it. miracle nor does it make the search for information unimportant. In the same way, postponing a really necessary surgery can put not only our health, but also our lives at risk and, to postpone a surgery, I think consultation with several professionals is often necessary, unfortunately.” Talita Marques
“I was operated on by my gynecologist and my proctologist, I saw them both by my side before they sedated me and that made me much calmer. When I woke up from the anesthesia the first person I saw was the proctologist and she had a huge smile for me. I have nothing but praise for them. I am very sad to see that not everyone is as lucky as I was, because this disease in itself is very exhausting.” Graziele Aquino
“My doctor told me that in cases where endometriosis is superficial, it is not worth operating. Because the risk of endometriosis is also adhesion, but the fact of moving the intestine to try to resolve it can cause adhesion too and make it worse. So surgery only in very advanced cases.” Elenair de Souza Fernandes
“Girls, I operated on the intestine and many other outbreaks but I was always informed that adhesions are common consequences of surgeries and not medical malpractice. Of course, there are techniques and procedures that can alleviate it and try to prevent it, but it is important to know that they can occur and my doctor has always made that clear to me.” Rosana Paiva

It's really hard to find all that sincerity in consultations that don't even last five minutes... in the end, we keep running away from doctors who have a diploma instead of a heart.
Tradução Pietra Steffen
01/13/2022
23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo